sexta-feira, 25 de setembro de 2009

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Caminho


No meu silêncio,
Caminho à beira rio
Entre sons e sentires
Num extravasar de emoções.
Prendo-me na tua margem
Num saborear das inconfundíveis ervas
A sinfonia dos pássaros ecoa nos céus
Os peixes saltam em prata
E o coração transborda de alegria.
Minha alma dança
Em posse de adoração
Os olhos seguem
A essência da vida.
Beijo a paz
Exalo a serenidade
Desnudo-me
Na sedução dos sentidos.
Silencio-me diante da vida, natureza mãe.


singularidade