quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Caminho


No meu silêncio,
Caminho à beira rio
Entre sons e sentires
Num extravasar de emoções.
Prendo-me na tua margem
Num saborear das inconfundíveis ervas
A sinfonia dos pássaros ecoa nos céus
Os peixes saltam em prata
E o coração transborda de alegria.
Minha alma dança
Em posse de adoração
Os olhos seguem
A essência da vida.
Beijo a paz
Exalo a serenidade
Desnudo-me
Na sedução dos sentidos.
Silencio-me diante da vida, natureza mãe.


singularidade

7 comentários:

Nela disse...

Olá minha Amiga! é mesmo lindo o k escreveu, e tem razão devemos parar para amar e observar, mais palavras para quê? o silêncio neste caso é tudo, beijinho grande.

Ana disse...

É bom caminhar em silêncio e sentir todas essas emoções quando observas a beleza da natureza, como descreves neste maravilhoso poema.
Um grande beijinho,
Ana Paula

Parapeito disse...

:) bonito este Caminho...de certeza direitinho ao teu coração
Um beijo e dias cheios de brisas mansas**********+

Rosy disse...

ola..
como e bom percorrer um caminho de sentires que se moldam a natureza..
esta aqui uma excelente poeta..
boa cntinuaçao. bj

Multiolhares disse...

O coração só pode transbordar de alegria ao passar por locais paradisíacos como o da foto, maravilhosa, de onde é?
boa semana

Bruno Lopes disse...

Como gosto dos teus poemas e das tuas palavras. Decidi dar aqui uma saltada e ver o quanto são belos os teus poemas. Um beijinho deste teu amigo que nunca se esquece de ti, e que se lembra todos os dias de ti. Beijinhos grandes.

Paulo Póvoa disse...

Vim aqui por indicação da Nela, e tenho a dizer que a escrita que aqui se encontra é para aproveitar no silencio do pensamento.
No silêncio tudo se diz, tudo se encontra, tudo se sente, o silêncio é poderoso e a tua escrita o transmite muito bem :)