terça-feira, 8 de abril de 2008

Ausência




















Olhos perdidos
no mar
e o céu insondável
a contemplar
no cristal da alma
uma vida cheia
de devaneios,
infinitamente desfeitos.
Refugio-me
num sorriso triste
num olhar despido
num vaguear em nada.
Grito
surdo
sufocado
numa agonia
o coração abre-se
alimenta o amor
esconde o segredo
A dor advém
do desejo em mim
numa teia de ilusões.
Teu olhar seduz
a alma reluz
numa saudade eterna
A ausência dói...


singularidade

2 comentários:

Nuno disse...

A estrela mais brilhante te indica o caminho da felicidade, os teus olhos perdidos agora são alimentados na linha do horizonte onde um farol reluz a tua alma neste teu navegar...

bjinhos
Gato_malvado

ZezinhoMota disse...

Bonito de se ler e um cantinho que me aconchega...

Gostei.

ZezinhoMota