sábado, 24 de maio de 2008

Menino de Cristal















Enternecida,
beijava com o olhar
o menino solitário,
com as suas mãos hábeis
dava vida à folha de papel
nasciam barquinhos
e também moinhos de vento
com o seu olhar doce
irradiava de alegria
coloria os seus sonhos
voando,voando, sem parar...
Numa miragem
Julguei sonhar com tanta beleza
Fugiram-me as palavras, felicidade.
Num vislumbre de eternidade
eu, ele e as emoções...
Dançamos uma valsa,
formada de cristais da esperança...


singularidade

4 comentários:

Parapeito disse...

...que nunca percas essa esperança formada de cristais de ternura.

beijooo**

Fernando Rodrigues disse...

Muito bonito, parabéns

bjs

DDD disse...

Também gostei muito :)))

Beijos*

lady-of-smile disse...

Gostei de ler o "Menino de Cristal", muito bonito.


beijo*