quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Hoje vesti felicidade




















Hoje vesti felicidade
sinto a luz
a calmaria
a tranquilidade
alegre do mundo.

Hoje vesti felicidade
Um novo dia leva-me
em profunda sintonia
ao perfume dos sorrisos.

Hoje vesti felicidade
nas baladas tocadas à beira mar
ternos acordes,
sonho em mil cores
pureza de um dia.

Hoje vesti felicidade
em paz
na brancura da alma
por tempo indeterminado...



singularidade

7 comentários:

fairy_morgaine disse...

bonito e leve.
como tu :)

Parapeito disse...

:))" na brancura da alma
por tempo indeterminado..."
Isso mesmo...pela eternidade e mais além
Gostei ternura*****

Paradoxos disse...

poema - de - ouro!!

Nilson Barcelli disse...

Ficas linda com esse belíssimo vestido de felicidade.
Gostei do poema, como é óbvio...
Beijinhos.

Bill Stein Husenbar disse...

Brando e delicado.

Lindo.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

soli-arte disse...

era tão bom todos os dias vestirmos felicidade :)
Eu bem tento.
Beijos

Ana disse...

Parece que te estou a ver vestida de felicidade, pura e delicada.
Um poema que brilha como um diamante.
Jinhosssssss,
Ana