sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Porquê coração?















Dentro do meu coração
Sinto um arfar sorridente
Pulsa a vontade de amar
Uma pura emoção.
Momentos silenciosos
Gritos abafados
A macularem a solidão.
Porquê coração?
Traíste-me....
Acalentaste em mim
O aflorar!
O sentir!
O querer!
De um amor impossível.
Ilusão mais uma vez,
Tomando conta do meu ser.
Cresce a esperança
Do seu olhar em mim.


singularidade

11 comentários:

Filipa Epifânio disse...

Que perfeitos versos iniciais :)

Parapeito disse...

E acho bem que cresça a Esperança...
E não perguntes porquê ao coração...
O coração tem razões, que a razão desconhece...
Um fim de semana cheio de estrelinhas e ternura :))

RESSACA disse...

Aqui nasceu o Espaço que irá agitar as águas da Passividade Portuguesa...

maresia_mar disse...

Olá
pois vá lá a gente entender o coração!!
Lindo o teu poema
Bjhs

Bill Stein Husenbar disse...

É tão dificil perceber o coração...

Muito sentido.

Parabéns.

Gostei de aqui passar. Voltarei.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

Nilson Barcelli disse...

O coração é tramado e, por vezes, prega-nos partidas...
Mas no amor não há impossíveis, apenas dificuldades que muitas vezes são inultrapassáveis.
Gostei do teu poema.
Beijinhos.

Miguel Augusto disse...

Já uma vez desenhei um na areia e era bem grande... Beijinhos

Perla disse...

"O coração tem razões que a razão desconhece"

Anónimo disse...

Que belo :))

(tenho saudades tuas, menina) :))

Beijinho

Laurelin

Janeca disse...

Esse seu poemabem que poderia ter sido escrito por mim, no que diz respeitos aos meus sentimentos actuais.

Gostei muito!

Ana disse...

Onosso coração é um mistério. Belíssimo poema. Jinhossssss